neoleucinodes elegantalis
broca pequena do fruto / Neoleucinodes elegantalis

Ovo: Os ovos são brancos e de número variável, podendo ser 3 por fruto, em média. São depositados junto ao cálice ou sobre as sépalas. A fase de ovo tem duração de 5 a 6 dias.

Lagarta: As lagartas completamente desenvolvidas, medem cerca de 11 a 13 mm de comprimento apresentando coloração rosada uniforme, com o primeiro segmento torácico amarelado. Após nascerem procuram penetrar no fruto através de sua película. O orifício feito para sua penetração é quase imperceptível e posteriormente desaparece devido ao deslocamento da polpa atacada.

Pupa: Terminado o período larval (após 18 dias em média) a lagarta abandona o fruto e passa a pupa nas proximidades do solo, nos detritos existentes em torno da planta, confeccionando o casulo. Após cerca de 17 dias, emerge o adulto.

Adulto: O adulto é uma mariposa de cerca de 25 mm de envergadura e coloração branca. As asas são transparentes, as anteriores possuem uma mancha cor de tijolo e as posteriores, pequenas manchas marrons. O tempo de vida do adulto é de cerca de 6 dias e é a fase que resiste a temperaturas mais baixas (até 8,5ºC).

Danos e Prejuízos

A broca-pequena-do-tomate ataca solanáceas, particularmente tomate, berinjela e pimentão. O ataque da praga começa quando as fêmeas fertilizadas colocam seus ovos nas bases dos frutos, precisamente debaixo do cálice da flor. Ao eclodir os ovos, as larvas imediatamente perfuram o fruto, deixando uma cicatriz de entrada, mediante a qual se reconhece que o fruto está atacado pela praga. A larva permanece alimentando-se dentro do fruto e quando se aproxima da fase de pupa, sai empupando no solo, deixando no local uma ferida que permitirá a entrada de microorganismos patógenos no fruto. No Brasil a brocapequena é responsável por uma perda média de 45% da produção nacional, chegando a atingir 100% em algumas regiões.