biolita
Biolita

Praga-alvo: Mariposa-oriental (Grapholita molesta)

Cultura: Uso autorizado em qualquer cultura na qual ocorra o alvo biológico indicado. Produto já testado na cultura da Maçã.

Classe: feromônio sexual sintético

Apresentação: sachê plástico

Finalidade: controle populacional

Comercialização: caixas com 20 unidades

 

Modo de Usar

Dose: 20 armadilhas para cada hectare.
Disposição no campo: pendurar os sachês em arames (não é necessário colocar em armadilhas), a 1,80 metros de altura.

Avaliação

Durabilidade em campo: 90 a 120 dias

Informações Adicionais

Controle da Mariposa oriental com BIOLITA

BIOLITA é um liberador de feromônio (atrativo sexual) da mariposa-oriental, Grapholita molesta, recomendado para o controle da praga através da “confusão sexual” em pomares de pêssego, maçã, pêra, ameixa e nêspera. A técnica da “confusão sexual” consiste na disposição de grande quantidade de feromônio na área a ser tratada, o que irá descentralizar a fonte do atrativo, dificultando o encontro dos casais para o acasalamento. O método de controle através da utilização de BIOLITA resulta na diminuição gradativa da população a cada geração.

Para o controle da praga recomenda-se utilizar 20 liberadores (sachês) de BIOLITA por hectare. Deve-se pendurar cada sachê em uma árvore à altura de 1,8 metro do solo, dispostos uniformemente na área sujeita à ação do produto. Não é necessária a utilização de armadilha com Biolita. Os sachês devem ser colocados no campo antes do início do crescimento da população do inseto. Caso a população da praga encontre-se em nível de controle, recomenda-se a realização de métodos de controle convencionais, antes da instalação de BIOLITA na área a ser tratada. Nunca perfure o sachê, pois fará com que o produto volatilize mais rápido. A troca dos sachês deve ser feita quando observada ausência de líquido (feromônio) dentro do mesmo. O tempo de liberação do feromônio em campo pode durar de 90 a 120 dias a depender das condições climáticas da região (temperatura e umidade relativa).

Para acompanhar a evolução da praga, sua ocorrência, movimentação, flutuação populacional da praga e eficiência do controle com o uso de BIOLITA, recomenda-se utilizar também o feromônio sexual BIOGRAPHOLITA em armadilhas tipo Delta com piso adesivo em todas as áreas sob suspeita, bem como aos seus redores.

Feromônios não afetam o meio ambiente, pois agem apenas sobre a espécie-alvo, e não são perigosos à saúde humana, pois, além de estar contido em baixíssimas quantidades, não expõe o produto químico ao operador e não entra em contato com o produto a ser consumido. São amplamente utilizados no MIP para monitoramento da praga e não selecionam indivíduos resistentes.