armadilha luminosa
Armadilha Luminosa

Armadilhas luminosas são consideradas dispositivos para atração e captura de insetos nas formas aladas e que apresentam fototropismo positivo (que possuem atividade noturna e são atraídos pela luz entre as 19:00 e 05:00 horas).

O funcionamento desta armadilha fundamenta-se nas características da radiação luminosa do espectro eletromagnético. A radiação luminosa nada mais é que o resultado da movimentação de elétrons. Quando a velocidade da radiação ultrapassa os 1×110 cm/s é o momento exato em que a matéria se transforma em ondas denominadas radiações. As radiações se propagam a uma velocidade de 300.000 km/s (velocidade da luz).

As ondas podem ser medidas em função de seu comprimento e de acordo com esses valores obtém-se uma escala. Esta escala denomina-se espectro eletromagnético.

Observando um espectro eletromagnético a radiação visível pelo homem esta situada entre 390 e 770 (mµ) milicron abrangendo as cores básicas violeta, anil e azul, verde, amarelo, laranja e vermelho. Radiações com comprimento entre 770 e 2500 mµ são considerados os raios infravermelhos e as situadas entre 300 e 390 mµ são denominadas de ultravioleta. A radiação ultravioleta é considerada a mais importante em relação à atratividade dos insetos.

O método baseia-se na interrupção do ciclo de vida do inseto no estágio adulto através de seu aprisionamento e morte na armadilha. Assim, cada fêmea atraída e morta antes da postura representa a eliminação de centenas de ovos que eclodiriam gerando pequenas larvas, caso ocorresse a oviposição.

Modo de Usar

A armadilha serve como referencial para se iniciar o controle do inseto e pode contribuir para a redução de populações de pragas até próximo ao nível de dano econômico, refletindo numa menor utilização de inseticidas.

Destaca-se na coleta os insetos das ordens Coleoptera (besouros), Lepidoptera (mariposas), Heteroptera (percevejos, cigarrinhas e cigarras), Orthoptera (gafanhotos e grilos) e Diptera (moscas e mosquitos).

Posição ou local de instalação das armadilhas na lavoura:

– No interior, para a captura dos adultos existentes na área;

-No perímetro, para impedir a penetração de adultos migrantes para o interior do campo.

Densidade de armadilhas por hectare: 1 para 6 a 10 hectares

Devem ser instaladas nos pontos mais altos da área, devendo a parte inferior tangenciar a parte superior da lavoura. Deve-se evitar a instalação próxima a obstáculos que impeçam a visibilidade da luz.

Vantagens da armadilha luminosa:

– Identificação das pragas antes da ocorrência do dano na lavoura;

– Diminuição considerável das infestações;

– Diminuição ou eliminação das aplicações de agrotóxicos;

-Minimização de impactos negativos (poluição e contaminação ambiental)